Siddhartha Gautama

    Ler é sempre muito bom, aprender coisas uteis a vida é muito gratificante, então unir as duas coisas se possível engrandece o espírito. Então as vezes gosto de ler Filosofia  – e, se possível, filosofar um pouco sobre a vida. Lendo e procurando por livros do gênero, acabei encontrando um que falava sobre a filosofia de Siddhartha Gautama, achei-o muito interessante. Talvez alguns o conheçam apenas, como eu mesmo o conhecia, por aquele filme Siddhartha – O Primeiro Buda, com Keanu Reeves, e nada mais. Mas há muito mais do que isso…

Essa história começa há mais de 2500 anos quando Siddhartha(que significa aquele que Cumpre as Metas a que se propôs, em sânscrito) Gautama(significa Melhor vaca, em sânscrito) nasceu, era o filho único do rei Sudhodhana(significa Arroz Puro) , rei de Kapilavastu no Norte da Índia . A mãe de Siddhartha se chamava Maya(significa a Ilusão sobre a Verdade, em sânscrito) a qual morreu sete dias após dar a luz ao filho.

Como sendo o príncipe herdeiro, ele recebeu a melhor educação, tornou-se exímio lutador e arqueiro, além de possuir inteligência bastante aguçada e genialidade em tudo o que se prestava afazer. 

Quando Siddhartha cresceu, mesmo sendo cercado de luxos e felicidade(pelo menos aparentemente), ele queria saber a causa de todos os sofrimentos que afligiam todas aquelas pessoas que ele havia visto fora do palácio. E com o intuito de achar essa resposta ele abandonou o palácio. Tornando-se Contemplativo(aquele que olha, observa e admira tudo embevecidamente), ele perdeu total interesse pelos prazeres da vida, pelas coisas mundanas.

E mesmo diante dos pedidos do pai para voltar ao castelo e assumir o trono, ele preferiu abandonar tudo e procurar a Verdade Absoluta(como ele assim chamava) perambulando pela Índia, na época ele tinha então 29 anos de idade, – Acho que ele precisava fugir de tudo para poder se encontrar e assim, conseguir encontrar a Verdade que ele tanto buscava, pois a Verdade  Absoluta começa a partir do do momento em que você conhece a si mesmo, a verdade está em tudo e está em nada ao mesmo tempo, basta você perceber.

Nos seis anos seguintes, ele percorreu todo o país em busca de mestres e ensinamentos através dos quais pudesse enxergar o fim dos problemas e da infelicidade que rodeava as pessoas as quais ele via nas ruas.

Ele foi aos Brahmanes( filósofos e teólogos  indianos que estudavam as concepções religiosas, sociais e políticas do  Vedismo, antiga religião Hinduísta que acreditava na crença Da reencarnação, sistema de castas, naturalismo e individualismo) e tentou encontrar a Verdade, mas não conseguiu. 

 Assim ele seguiu estudando todas as escolas de religião e filosofia que haviam na Índia, mas sem encontrar a resposta a que tinha se proposto a achar.

E depois aos Ascetas(os quais praticam um estilo de vida austero, onde se auto-impõem varias restrições- como comer 1 vez por dia, depois 1 vez por semana, se mexer e beber água uma vez por dia,e assim por diante… – acreditam que a purificação do corpo ajuda na purificação da alma e a alcançar espiritualidade elevada na busca para encontrar a paz interior) para assim estudar com eles e tentou encontrar.

Um belo dia praticando meditação a beira do rio Nairanja com alguns ascetas, já fazia 6 anos que ele praticava o ascetismo, ele resolveu tomar um banho no rio e viu um menino e seu pai, andando de canoa pelo rio, o pai estava ensinando ao filho a tocar sintra(um instrumento musical clássico que lembra, fisicamente e funcionalmente, um violão), o pai dizia ao filho: “Se apertar demais a corda arrebenta, se afrouxar demais a corda não vai tocar”. E assim como um estalo Siddhartha resolveu meditar sobre isso.

Meditando sob uma figueira, após longos anos de observação e experiência sobre aquela frase tão simples ele finalmente descobriu a verdade.Ele havia então chegado a iluminação e achado a Verdade Absoluta a qual ele chamou de “A Simetria de Buda”, ele tinha então 35 anos – e era apenas Siddhartha Gautama e não Buda(um termo em sânscrito o qual significa “O Iluminado”). Com isso lembro também que Buda não era uma divindade, nem profeta, muito menos uma espécie de Deus. A parte de endeusamento de Buda existiu após a morte de Siddhartha por parte dos seguidores dele, nem todos acreditam em Buda como sendo um Deus e sim apenas como um grande filósofo e teólogo sobre ensinamentos para a vida de como sofrer menos e alcançar a iluminação.

Siddharta encontrou a Verdade Absoluta e a viveu intensamente até os 80 anos e, assim, durante os 45 anos que se seguem passou ensinando aos outros o caminho para a Iluminação, sendo o primeiro a negar o sistema de castas imposto na Índia, afirmando que o homem deveria ser julgado pelas qualidades que tem e não pela classe social em que nasceu; foi contra os complexos rituais religiosos, abolindo os conceitos antropomórficos; não acreditando na idéia dualista pregada na época de que a alma e corpo eram entidades separadas.

Ele pregava que todas as coisas estavam interligadas pela simples Lei da Causa e Efeito, as famosas Leis Kármicas. Depois da sua iluminação, e da sua visão cósmica,assim tornou-se Buda. O primeiro ensinamento se deu no Parque das Gazelas, nos arredores de Bernares, hoje o mesmo se chama Buddadharma. O teor  daquela primeira palestra – como assim prefiro chamar – foi sobre a Verdade Absoluta da Vida e das coisas. Buda falou sobre As Quatro Nobres Verdades e a Nobre Senda Octupla, os alicerces dos ensinamentos budistas que são a chave de iluminação para qualquer pessoa, seja budista ou não.

Anúncios

2 Respostas para “Siddhartha Gautama

  1. hum.. concordo com vc… ler é sempre bom.. mas filosofia num gosto mto nao… hehe
    pq tem mtas perguntas sem respostas…
    prefiro mais ler sobre coisas que realmente ajuda a aumentar a nossa sabedoria… filosofia ajuda em algumas partes… hehe como por exemplo se comunicar com as pessoas…
    e nao sei pq mas se a pessoa quer aprender algo ela tem que ler mto… se nao le nao aprende… e te que praticar tbm…
    u.u
    mas ler é legal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s